segunda-feira, 2 de outubro de 2017

A rivalidade luso-castelhana

1492 - A descoberta das Antilhas, na  América Central,  por Cristóvão Colombo  levou a um grave conflito entre Portugal e Castela.

1493 - D. João II reivindicou o direito aos territórios descobertos porque segundo o   Tratado de Alcáçovas­-Toledo, assinado em 1479, estes encontravam-se a sul do paralelo de Alcáçovas, área de exploração dos portugueses.


O Papa Alexandre VII propôs a elaboração de um novo Tratado que pusesse fim à rivalidade entre os dois reinos. A sua proposta apontava para a divisão do mundo segundo um meridiano que passava a 100 léguas a oeste de Cabo Verde.
D. João II exige que o meridiano seja traçado a 370 léguas das referidas ilhas.

1494 - Após demoradas negociações, Portugal e Espanha assinam o Tratado de Tordesilhas, que dividiu o mundo em duas grandes áreas de influência. Todos os territórios descobertos ou a descobrir a Oriente do meridiano pertenceriam a Portugal; os territórios a Ocidente pertenceriam à Espanha.


Estava instituído o princípio do  Mare Clausum, o mar fechado.   As potências ibéricas gozavam do exclusivo de navegação e comércio nas terras descobertas ou a descobrir.

Conclusão: D. João II garantiu, assim, o caminho marítimo para a Índia e uma parte do Brasil, ainda por descobrir.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.