quarta-feira, 25 de abril de 2018

Os primeiros movimentos de independência

Fim da II Guerra Mundial
 Surge uma onda anticolonialista, reforçada pelos princípios de autodeterminação estabelecidos na Carta das Nações Unidas, que deixou marcas profundas nos impérios coloniais que se tinham organizado no início do século XX.

As colónias europeias lutam pela independência.

DESCOLONIZAÇÃO

(processo de emancipação política de uma colónia em relação à sua metrópole)

Fatores que a explicam: 

  • Apoio das superpotências (EUA e URSS) à autodeterminação dos povos colonizados.
  • Enfraquecimento das potências europeias e consequente espírito de abertura às exigências da ONU.
  • Formação, entre os colonizados, de elites intelectuais que tinham consciência da sua importância geoestratégica, económica e humana.

Formas de independência:
  •  Negociada e pacífica (Índia)
  •  Recurso à violência (Indochina)
















Na Índia, foi utilizada a via pacífica, por Mahatma Gandhi, que defendeu a independência do seu país, alcançada em 1947, incentivando a população à desobediência civil, sem violência.
No caso da Indochina, que recorreu à violência, foram utilizadas tácticas de guerrilha que levaram ao desgaste do ocupante francês e a Indonésia conseguiu a sua independência em relação à Holanda, em 1949, após uma longa luta contra a metrópole.
Em África, o processo mais violento foi no Congo Belga, onde a independência deu origem a uma guerra civil. A Argélia conseguiu a sua independência em 1962, depois de um longo conflito com a França.

Nos finais dos anos 60 do século XX, a maior parte dos povos colonizados consegue a sua independência política.

Conferência de Bandung (1955, Indonésia) - um grupo de países da Ásia, África e Médio Oriente reuniram-se para marcar a sua oposição ao colonialismo e a sua independência em relação aos dois  blocos.

Conferência de Belgrado (1961, Sérvia) - os países afro-asiáticos fundaram o Movimento dos Países Não Alinhados, proclamando a sua neutralidade face ao confronto entre as superpotências.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Nota: só um membro deste blogue pode publicar um comentário.